Pessoa do Ano (revista Time)

Ir para: navegação, pesquisa
 Nota: Se procura filme brasileiro de 2003, dirigido por José Henrique Fonseca e baseado no romance Matador, de Patrícia Melo, veja O Homem do Ano.
 Nota: Se procura filme de 2006, dirigido por Barry Levinson e estrelado por Robin Williams, veja Man of the Year (2006).
Albert Einstein, eleito em 1999 como Pessoa do Século

A Pessoa do Ano (Person of the Year) é uma edição anual da revista Time que destaca o perfil de um homem, mulher, casal, grupo, ideia, lugar ou máquina que "para o bem ou para o mal, mais influenciou eventos no ano".

História

A tradição de escolher um Homem do Ano começou em 1927, quando os editores da Time estavam pensando sobre o que escrever numa semana de poucas notícias. Inicialmente, eles buscaram remediar um constrangimento editorial de mais cedo naquele ano quando a revista não colocou o aviador Charles Lindbergh na sua capa após o histórico voo transatlântico. No fim do ano, eles vieram com a ideia de uma reportagem de capa sobre Lindbergh ser o "Homem do Ano".

Desde então, uma pessoa, grupo de pessoas (um time de indivíduos escolhidos ou uma categoria demográfica), ou, em dois casos especiais, uma invenção e o planeta Terra, vem sendo escolhido para uma edição especial no fim de cada ano. Em 1999, o título foi alterado para "Pessoa do Ano" num esforço para evitar o sexismo. No entanto, as únicas mulheres a ganhar o prêmio depois da mudança foram aquelas em 2002 que denunciaram as práticas ilegais das empresas em que trabalhavam e Melinda Gates (junto de seu marido, Bill Gates e de Bono). Quatro mulheres ganharam o título quando ainda era "Homem do Ano": Corazon Aquino em 1986, Rainha Elizabeth II em 1952, Soong Mei-ling (Madame Chiang Kai-shek) em 1937 e Wallis Simpson em 1936. No entanto, as mulheres foram incluídas em diversos grupos, como entre os cientistas dos EUA em 1960, os norte-americanos da classe média em 1969 e "você" em 2006.

Desde 1927, cada presidente dos Estados Unidos foi uma Pessoa do Ano pelo menos uma vez, com a exceção de Calvin Coolidge, Herbert Hoover e Gerald Ford.

A edição de 31 de dezembro de 1999 da Time nomeou Albert Einstein como "Pessoa do Século". Franklin D. Roosevelt e Mahatma Gandhi foram escolhidos como segundo e terceiro colocados.[1]

Polêmica

O título é frequentemente confundido como uma honra. Muitos, incluindo alguns membros da imprensa dos EUA, continuam a perpetuar a idéia de que a posição de "Pessoa do Ano" é um prêmio ou recompensa, apesar das frequentes declarações da revista dizendo o contrário. Parte da confusão parte do fato de que muitas pessoas admiráveis (sob certo ponto de vista) receberam o título — talvez a maioria. Por isso, alguns jornalistas descrevem a nova pessoa do ano como mais uma no "grupo" de vencedores passados como Martin Luther King. O fato de que pessoas como Adolf Hitler já receberam o título é pouco conhecido.

A escolha do Aiatolá Khomeini como Homem do Ano em 1979 desagradou os leitores da revista nos Estados Unidos, fazendo com que centenas de assinantes cancelassem a assinatura da revista[carece de fontes?]. Desde então, a Time tem evitado escolher candidatos polêmicos. A Pessoa do Ano de 2001 da Time — ainda sob os efeitos dos ataques de 11 de Setembro de 2001 — foi o prefeito de Nova York Rudolph Giuliani. Foi um resultado polêmico; muitos pensaram que ele mereceu, mas muitos outros[carece de fontes?] pensaram que as regras de seleção ("o indivíduo ou grupo que teve o maior efeito nas notícias do ano") tornariam Osama bin Laden a escolha óbvia. É interessante lembrar que, naquela edição, a revista incluiu uma reportagem sobre a escolha do Aiatolá Khomeini como Homem do Ano em 1979 e a rejeição de Hitler como Pessoa do Século em 1999. O artigo parecia querer dizer que Bin Laden era um candidato mais forte que Giuliani para Pessoa do Ano e Hitler era um candidato mais forte que Albert Einstein para Pessoa do Século, mas não foram escolhidos devido à sua influência "negativa" na história.

De acordo com reportagens em jornais de respeito, os editores da Time tiveram problemas com a escolha, temendo que a escolha do líder da al-Qaeda ofendesse leitores e anunciantes. Bin Laden já tinha aparecido nas capas de 1 de outubro, 12 de novembro e 26 de novembro. Muitos leitores expressaram descontentamento em ver seu rosto na capa novamente. No final, a escolha de Giuliani levou alguns a criticar a Time por ter falhado em seus próprios padrões[carece de fontes?].

Recentemente, as escolhas para Pessoa do Ano também vem sendo criticados por serem muito centrados nos EUA, o que difere da tradição original de reconhecer líderes políticos e pensadores estrangeiros. Até Bono receber o título compartilhado em 2005, a Time passou mais de uma década sem reconhecer um indivíduo que não era dos EUA. Uma análise por nacionalidade também mostra que mais da metade das pessoas que já receberam o título eram norte-americanas. Nos anos de eleição presidencial nos Estados Unidos, os presidentes que venceram as eleições daquele ano (George W. Bush, Bill Clinton, Richard Nixon e Jimmy Carter) foram escolhidos como Homem do Ano, mesmo sem ter exercido uma influência significativa no período.

A Time for Kids, cujo público-alvo são crianças, também começou a escolher uma Pessoa do Ano independente da revista principal. Em 2005, a autora da série Harry Potter, J.K. Rowling, foi escolhida. Em 2006, o "soldado americano" ganhou.

Em 2006, foi realizada uma enquete online para saber a opinião pública sobre quem deveria ganhar o título. Hugo Chávez, presidente da Venezuela, ficou com 35%, o presidente do Irã Mahmoud Ahmadinejad ficou com 21%, Nancy Pelosi com 12%, os criadores do YouTube com 11%, George W. Bush com 8%, Al Gore com 8%, Condoleezza Rice com 5% e Kim Jong-il com 2%..[2]

Pessoas do Ano

Ano Imagem Vencedor Período de vida Observações Finalistas
1927 Charles Lindbergh (1902–1974) Em 1927 se tornou a primeira pessoa a pilotar um avião sozinho sem parar através do Atlântico, de Nova York a Paris.
1928 Walter Chrysler (1875–1940) Em 1928, supervisionou uma junção da sua Corporação Chrysler com a Dodge, antes de começar a construção do Edifício Chrysler.
1929 Owen Young (1874–1962) Líder de um comitê que autorizou o Plano Young de 1929, um programa para determinar as reparações alemãs após a Primeira Guerra Mundial.
1930 Mahatma Gandhi (1869–1948) Gandhi foi o líder do Movimento de Independência da Índia. Em 1930 ele liderou a Marcha do Sal, uma marcha de quase 400 quilômetros para protestar contra a imposição de impostos sobre o sal pelo Raj britânico.
1931 Pierre Laval (1883–1945) Eleito Primeiro Ministro da França em 1931.
1932 Franklin D. Roosevelt (1882–1945) Eleito Presidente dos Estados Unidos em 1932, derrotando o atual presidente Herbert Hoover por uma grande margem.
1933 Hugh Johnson (1882–1942) Em 1933, Johnson se tornou diretor da Administração de Recuperação Nacional, tendo a tarefa de trazer indústria, trabalhadores e governo juntos para criar códigos de "práticas justas" e definir preços.
1934 Franklin D. Roosevelt (1882–1945) Presidente dos Estados Unidos de 1933 à 1945.
1935 Haile Selassie (1892–1975) Imperador da Etiópia em 1935, quando forças italianas invadiram a Etiópia provocando a Segunda Guerra Ítalo-Etíope.
1936 Wallis Simpson (1896–1986) Em 1936, a relação de Simpson com o Rei Edward VIII, levou o rei à abdicar do trono para casar com ela.
1937 Chiang Kai-shek (1887–1975) Chiang - Primeiro Ministro da República da China durante a eclosão da Segunda Guerra Sino-Japonesa em 1937 - e Soong, sua esposa, foram reconhecido juntos como "Marido e Mulher do Ano".
Soong May-ling (1898–2003)
1938 Adolf Hitler (1889–1945) Como Chanceler da Alemanha, Hitler supervisionou a unificação da Alemanha com a Áustria e a região dos Sudetas em 1938.
1939 Josef Stalin (1878–1953) Em 1939, Stalin era Secretário Geral do Partido Comunista e líder da União Soviética. Ele supervisionou a assinatura de um pacto de não agressão com a Alemanha Nazista, antes de invadir a Polônia.
1940 Winston Churchill (1874–1965) Churchill era o Primeiro Ministro do Reino Unido durante a Evacuação de Dunkirk em 1940 e a Batalha da Grã-Bretanha.
1941 Franklin D. Roosevelt (1882–1945) Roosevelt era Presidente dos Estados Unidos em 1941 durante o ataque de Pearl Harbor, declarando guerra ao Japão e causando a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial.
1942 Josef Stalin (1878–1953) Em 1942, Stalin era o Primeiro Ministro da União Soviética, supervisionando a Batalha de Stalingrado (1942-1943).
1943 George Marshall (1880–1959) Como Chefe do Estado Maior do Exército dos Estados Unidos em 1943, Marshall organizou as ações americanas durante a Segunda Guerra Mundial.
1944 Dwight D. Eisenhower (1890–1969) Comandante Supremo dos Aliados na Europa durante a Operação Overlord.
1945 Harry S. Truman (1884–1972) Truman se tornou Presidente dos Estados Unidos em 1945 após a morte de Franklin D. Roosevelt e autorizou o lançamento das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki.
1946 James F. Byrnes (1879–1972) Em 1946, Byrnes era Secretário de Estado americano durante a crise do Irã de 1946, tomando uma posição de oposição à Stalin cada vez mais dura. Seu discurso "Correção da Política Alemã" definiu o tom da política americana, repudiando o Plano Morgenthau e dando aos alemães esperança para o futuro.
1947 George Marshall (1880–1959) Apontado como Secretário de Estado americano em 1947, foi o arquiteto do Plano Marshall.
1948 Harry S. Truman (1884–1972) Eleito Presidente dos Estados Unidos em 1948.
1949 Winston Churchill (1874–1965) Eleito como o "Homem da Metade do Século", Churchill liderou a Grã-Bretanha e os Aliadas à vitória na Segunda Guerra Mundial. Em 1949, Churchill era o Líder da Oposição.
1950 O Homem-Lutador Americano Representando as tropas americanas envolvidas na Guerra da Coreia (1950-1953).
1951 Mohammed Mossadegh (1882–1967) Em 1951, Mossadegh foi eleito Primeiro Ministro do Irã, expulsando as empresas de petróleo ocidentais e iniciando a Crise de Abadan.
1952 Rainha Elizabeth II (n. 1926) Em 1952, Elizabeth ascendeu ao trono do Reino Unido, após a morte do seu pai, Rei George VI.
1953 Konrad Adenauer (1876–1967) Em 1953, Adenauer foi reeleito com Chanceler da Alemanha Ocidental.
1954 John Foster Dulles (1888–1959) Como Secretário de Estado americano em 1954, foi o arquiteto da Organização do Tratado do Sudeste Asiático.
1955 Harlow Curtice (1893–1962) Presidente da General Motors de 1953 à 1958. em 1955, a GM vendeu cinco milhões de veículos e se tornou a primeira corporação a ganhar 1 bilhão de dólares em um único ano.
1956 Lutador da Liberdade Húngaro Representado os revolucionários húngaros envolvidos na mal sucedida Revolução de 1956.
1957 Nikita Khrushchev (1894–1971) Em 1957, Khrushchev consolidou sua liderança na União Soviética, liderando o país na Corrida Espacial com o lançamento do Sputnik I.
1958 Charles de Gaulle (1890–1970) De Gaulle se tornou o Primeiro Ministro da França em Maio de 1958 e, com a queda da Quarta República e criação da Quinta República, foi eleito Presidente da França em Dezembro.
1959 Dwight D. Eisenhower (1890–1969) Presidente dos Estados Unidos de 1953 à 1961.
1960 Cientistas dos EUA Representados por Linus Pauling, Isidor Rabi, Edward Teller, Adam Fisher, Donald A. Glaser, Willard Libby, Robert Woodward, Charles Draper, William Shockley, Emilio Segre, John Franklin Enders, Charles Townes, George Beadle, James Van Allen e Edward Purcell.
1961 John F. Kennedy (1917–1963) Kennedy tomou posse como Presidente dos Estados Unidos em 1961, ordenando a mal sucedida invasão de Cuba por exilados cubanos treinados nos EUA.
1962 Papa João XXIII (1881–1963) Papa da Igreja Católica de 1958 à 1963. Em 1962 ele se voluntariou para ser o mediador da Crise dos Mísseis Cubanos, sendo aclamado pelos dois lados. Ele também iniciou o Concílio Vaticano II no mesmo ano.
1963 Martin Luther King, Jr. (1929–1968) Líder do Movimento dos Direitos Civis, proferiu seu famoso discurso "I Have a Dream" em 1963.
1964 Lyndon B. Johnson (1908–1973) Johnson foi eleito Presidente dos Estados Unidos em 1964, antes de assegurar a passagem do Ato dos Direitos Civis, declarar guerra à pobreza e aumentar o envolvimento americano na Guerra do Vietnã.
1965 William Westmoreland (1914–2005) Comandante das forças militares americanas no Vietnã do Sul durante a Guerra do Vietnã.
1966 Baby Boomers Representando uma geração de homens e mulheres americanos com 25 anos ou menos.
1967 Lyndon B. Johnson (1908–1973) Johnson foi Presidente dos Estados Unidos de 1963 à 1969.
1968 Frank Borman (n. 1928) Em 1968, os membros da Apollo 8 se tornaram os primeiros humanos a viajar além da órbita terrestre, orbitando a Lua e abrindo caminho para os primeiros pousos de humanos na Lua em 1969.
James Lovell (n. 1928)
William Anders (n. 1933)
1969 Os Americanos do Meio Também conhecidos como a "maioria silenciosa".
1970 Willy Brandt (1913–1992) Como Chanceler da Alemanha Ocidental, Brandt foi reconhecido por "procurar trazer uma nova relação entre Oriente e Ocidente através da sua ousada abordagem junto á União Soviética e ao Bloco do Leste".
1971 Richard Nixon (1913–1994) Nixon foi Presidente dos Estados Unidos de 1969 à 1974.
1972 Richard Nixon (1913–1994) Como Presidente dos Estados Unidos, visitou a China em 1972 - o primeiro presidente americano a fazê-lo. Em seguida, assegurou o pacto SALT I com a União Soviética antes de ser reeleito em uma das vitórias eleitorais com maior margem da história americana.
Henry Kissinger (n. 1923) Kissinger, como Conselheiro Nacional de Segurança, viajou com o Presidente à China em 1972.
1973 John Sirica (1904–1992) Em 1973, Sirica, como Juiz Chefe do Distrito americano de Columbia, ordenou o Presidente Nixon a entregar as gravações das conversas da Casa Branca relacionadas a Watergate.
1974 Rei Faisal da Arábia Saudita (1906–1975) Faisal, Rei da Arábia Saudita, foi reconhecido pelo início da crise do petróleo de 1973-1974, causada pela retirada do petróleo da Arábia Saudita do mercado em protesto ao apoio ocidental à Israel na Guerra Árabe-israelense de 1973.
1975 Mulheres americanas Representadas por Betty Ford, Carla Hills, Ella Grasso, Barbara Jordan, Susie Sharp, Jill Conway, Billie Jean King, Susan Brownmiller, Addie Wyatt, Kathleen Byerly, Carol Sutton e Alison Cheek.
1976 Jimmy Carter (n. 1924) Em 1976, Carter foi eleito Presidente dos Estados Unidos, derrotando o então presidente Gerald Ford.
1977 Anwar Sadat (1918–1981) Sadat, como Presidente do Egito, viajou para Israel - o primeiro líder árabe a fazê-lo - para discutir a normalização das relações entre Egito e Israel.
1978 Deng Xiaoping (1904–1997) Deng derrubou Hua Guofeng para assumir o controle da China como Líder Político, em 1978.
1979 Aiatolá Khomeini (1902–1989) Khomeini liderou a Revolução Iraniana de 1979, se estabelecendo como Líder Supremo.
1980 Ronald Reagan (1911–2004) Em 1980, Reagan foi eleito Presidente dos Estados Unidos, derrotando o então presidente Carter por uma grande margem.
1981 Lech Wałęsa (n. 1943) Líder da federação sindical polonesa Solidariedade e arquiteto do Acordo de Gdańsk até sua prisão e imposição da lei marcial em 1981.
1982 O Computador Denominado como a "Máquina do Ano" para anunciar a chegada da Era da Informação.
1983 Ronald Reagan (1911–2004) Em 1983, como Presidente dos Estados Unidos, Reagan ordenou a invasão de Granada e comandou a Iniciativa Estratégica de Defesa.
Yuri Andropov (1914–1984) Como líder Soviético foi um grande crítico da Iniciativa Estratégica de Defesa. Foi hospitalizado em 1983 e morreu em 1984.
1984 Peter Ueberroth (n. 1937) Ueberroth organizou as Olimpíadas de 1984, onde ocorreu um boicote liderado pela União Soviética.
1985 Deng Xiaoping (1904–1997) Como Líder Político da China, foi reconhecido por "reformas econômicas abrangentes que desafiaram as ortodoxias marxistas".
1986 Corazon Aquino (n. 1933) Aquino foi uma figura proeminente na Revolução do Poder Popular em 1986, sendo eleita Presidente das Filipinas.
1987 Mikhail Gorbachev (n. 1931) Líder da União Soviética, supervisionou as reformas políticas de Perestroika em 1987.
1988 Terra Ameaçada Reconhecido como Planeta do Ano.
1989 Mikhail Gorbachev (n. 1931) Reconhecido como "Homem da Década", Gorbachev, como líder soviético, supervisionou as primeiras eleições livres soviéticas em 1989 antes do rompimento do Bloco do Leste.
1990 George H. W. Bush (n. 1924) Como Presidente dos Estados Unidos, Bush supervisionou o envolvimento americano na Guerra do Golfo (1990-1991).
1991 Ted Turner (n. 1938) Fundador da CNN.
1992 Bill Clinton (n. 1946) Eleito Presidente dos Estados Unidos em 1992.
1993 Os Pacifistas Representados por Nelson Mandela (1918-2013), F. W. de Klerk (n. 1936), Yasser Arafat (1929–2004) e Yitzhak Rabin (1922–1995).

De Klerk, como Presidente da África do Sul, supervisionou a saída de Mandela da prisão em 1990. Os dois trabalharam juntos para acabar com o apartheid.

Arafat, como Presidente da Autoridade Nacional Palestina, e Rabin, como Primeiro Ministro de Israel, assinaram o Acordo de Oslo eem 1993, o primeiro tratado entre autoridades palestinas e israelenses.

1994 Papa João Paulo II (1920–2005) Papa da Igreja Católica Romana de 1978 a 2005.
1995 Newt Gingrich (n. 1943) Líder da "Revolução Republicana", uma grandiosa vitória eleitoral do Partido Republicano, que levou Gringrich a ser eleito Presidente da Câmara dos Representantes.
1996 David Ho (n. 1952) Cientista pioneiro na pesquisa da AIDS.
1997 Andrew Grove (n. 1936) Em 1997, Grove era CEO da Intel, reconhecido como pioneiro na indústria de semicondutores.
1998 Bill Clinton (n. 1946) Como Presidente dos Estados Unidos, Clinton sofreu impeachment em 1998 depois do escândalo Lewinsky.
Kenneth Starr (n. 1946) Starr, um advogado investigando várias figuras dentro da administração Clinton, publicou o "Starr Report" em 1998, abrindo as portas para o Impeachment de Bill Clinton.
1999 Jeff Bezos (n. 1964) Bezos é o fundador e CEO da Amazon.com.
2000 George W. Bush (n. 1946) Em 2000, Bush foi eleito Presidente dos Estados Unidos.
2001 Rudolph Giuliani (n. 1944) Giuliani era Prefeito de Nova York na época dos ataques de 11 de Setembro em 2001.
2002 Os Denunciantes Representados por: Cynthia Cooper (n. 1963), que expôs uma fraude de $3,8 bilhões na Worldcom, a maior fraude de contabilidade da história americana àquela época; Sherron Watkins (n. 1959), que descobriu irregularidades nos relatórios financeiros da Enron; e Coleen Rowley do FBI (n. 1954), que testemunhou sobre a má gestão de informações relacionadas aos ataques de 11 de Setembro em 2001 por parte do FBI.
2003 O Soldado Americano Representado as forças militares americanas ao redor do mundo, especialmente na Guerra do Iraque.
2004 George W. Bush (n. 1946) Em 2004, Bush foi reeleito Presidente dos Estados Unidos, supervisionando o envolvimento americano na Guerra do Iraque.
2005 Os Bons Samaritanos Representados por Bono (n. 1960), Bill (n. 1955) e Melinda Gates (n. 1964).

Bono, filantropo e membro da banda de rock U2, ajudou a organizar os shows do Live 8 em 2005. Bill, fundador da Microsoft e pessoa mais rica do mundo, e sua mulher Melinda fundaram a Fundação Bill & Melinda Gates.

2006 Você Representando os criadores de conteúdo na Internet.
2007 Vladimir Putin (n. 1952) Presidente da Rússia.
2008 Barack Obama (n. 1961) Em 2008, Obama foi eleito Presidente dos Estados Unidos, se tornando o primeiro Presidente afro-americano em Janeiro de 2009.
2009 Ben Bernanke (n. 1953) Chefe da Reserva Federal Americana durante a crise financeira de 2007-08.
2010 Mark Zuckerberg (n. 1984) Fundador da rede social Facebook.
2011 O Manifestante Representando os muitos protestos globais - como por exemplo, a Primavera Árabe, o Movimento dos Indignados, Ocupe Wall Street, Movimento Tea Party - assim como protestos no Chile, Grécia, índia, Rússia, entre outros.
2012 Barack Obama (n. 1961) Em 2012, Obama foi reeleito como Presidente dos Estados Unidos.
2013 Papa Francisco (n. 1936) Eleito chefe da Igreja Católica Romana em 2013 após a renúncia do Papa Bento XVI.
2014 Combatentes do vírus Ebola Representados pelos agentes de saúde que ajudaram a parar o avanço do vírus Ebola durante o Surto de Ebola na África Ocidental, incluindo não apenas médicos e enfermeiros, mas também motoristas de ambulância, equipes de coveiros, entre outros.
2015 Angela Merkel (n. 1954) Chanceler da Alemanha desde 2005, reconhecida por sua liderança na crise da dívida grega e na crise migratória na Europa.
2016 Donald Trump (n. 1946) Em 2016, Trump foi eleito Presidente dos Estados Unidos, a primeira vez que alguém sem um passado político ou militar assumiu o cargo.

Referências

  1. Golden, Frederic (3 de janeiro de 2000). «Person of the Century: Albert Einstein». Time (em inglês) 
  2. http://www.time.com/time/personoftheyear/2006/walkup/
  3. http://content.time.com/time/specials/packages/0,28757,2020559,00.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  4. NBC News Staff (17 de dezembro de 2006). «Time magazine's 'Person of the Year' is ... You». TIME 
  5. TIME Staff (19 de dezembro de 2007). «Complete List - Person of the Year 2007». TIME 
  6. TIME Staff (17 de dezembro de 2008). «Person of the Year 2008». TIME 
  7. TIME Staff (16 de dezembro de 2009). «Person of the Year 2009». TIME 
  8. TIME Staff (15 de dezembro de 2010). «Complete List - Person of the Year 2010». TIME 
  9. TIME Staff (14 de dezembro de 2011). «Complete List - Person of the Year 2011». TIME 
  10. TIME Staff (18 de dezembro de 2012). «The TIME Person of the Year short list revealed». TODAY 
  11. TIME Staff (9 de dezembro de 2013). «The Top Ten Finalists for Person of the Year in 2013». TIME 
  12. Laura Stampler (8 de dezembro de 2014). «TIME Unveils Finalists for 2014 Person of the Year». TIME 
  13. Sarah Begley (7 de dezembro de 2015). «TIME Announces Shortlist for 2015 Person of the Year». TIME 
  14. Katie Reilly (5 de dezembro de 2016). «TIME Announces 2016 Person of the Year Shortlist on Today Show». TIME 

Ligações externas