Freedesktop.org

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde junho de 2018).
Por favor, , incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
freedesktop.org
Gênero Sistema de gestão de desenvolvimento em software
Idioma(s) inglês
Lançamento 01 de março de 2000
Desenvolvedor Havoc Pennington
Página oficial www.freedesktop.org
Freedesktop.org alberga alguns dos principais programas do sistema free software desktop

Freedesktop.org (fd.o) é um projeto que trabalha para a interoperabilidade e a partilha de tecnologia com base em ambientes para o X Window System (X11), tanto em Linux quanto em outros sistemas operacionais semelhantes ao Unix. Foi fundado por Havoc Pennington, da Red Hat, em Março de 2000.

Existem muitos frameworks de desenvolvimento para o X11, e é pouco provável que isso mude. A organização procura garantir que as diferenças nas estruturas de desenvolvimento não sejam visíveis para o usuário.

Projetos de ambientes de desktop para o X de código aberto amplamente utilizados — como o GNOME, KDE e Xfce — estão colaborando com o projeto freedesktop.org. Em 2006, o projeto lançou o Portland 1.0 (xdg-utils), um conjunto de interfaces comuns para ambientes de desktop.[1] No entanto, o freedesktop.org é uma "zona de colaboração" para padrões e especificações onde os usuários podem discutir livremente ideias, não uma organização formal de padrões.[2]

O freedesktop.org era anteriormente conhecido como X Desktop Group, e a abreviatura "XDG" permanece comum em seus trabalhos.

Objetivos

O projeto visa descobrir problemas de interoperabilidade muito mais cedo no processo, não legislar padrões formais.

  1. Coletar especificações, padrões e documentos existentes relacionados à interoperabilidade entre ambientes de desktop X e disponibilizá-los em um local central;
  2. Promover o desenvolvimento de novas especificações e padrões a serem compartilhados entre múltiplos ambientes de desktop X;
  3. Integrar os padrões específicos de desktop em esforços de padrões mais amplos, como o Linux Standard Base e o ICCCM;
  4. Trabalhar na implementação desses padrões em desktops X específicos;
  5. Servir como um fórum neutro para compartilhar ideias sobre a tecnologia de ambientes de desktop X;
  6. Implementar tecnologias que aumentem a interoperabilidade entre ambientes de desktop X e os ambientes de desktops X livres em geral;
  7. Promover desktops X e padrões de desktop X para autores de aplicativos, tanto comerciais quanto voluntários;
  8. Comunicação com os desenvolvedores de núcleos de sistemas operacionais gratuitos, o próprio X Window System, distribuições livres de SO e assim por diante para resolver problemas relacionados à área de trabalho;
  9. Fornecer repositórios de código-fonte (git),[3] hospedagem de CVS[4] na Web, Bugzilla, listas de e-mail e outros recursos para projetos de software livre que trabalhem em direção aos objetivos acima.

Projetos hospedados

O freedesktop.org fornece hospedagem para vários projetos relevantes.[5][6] Esses incluem:

Sistema de janelas e gráficos

Software relacionado a sistemas de janelas e gráficos em geral.

  • Cairo, uma biblioteca de gráficos vetoriais com suporte a saída entre dispositivos.
  • Direct Rendering Infrastructure (DRI), API do Linux para acessar o hardware gráfico, usado por X11, Wayland compositors, Mesa 3D, etc.
  • Glamor,[7] driver comum de gráficos 2D para servidor X, ele suporta uma variedade de chipsets gráficos que suportam as APIs OpenGL/EGL/GBM.
  • Mesa 3D, uma implementação do OpenGL.
  • Pixman,[8] uma biblioteca de software de baixo nível para manipulação de pixels, fornecendo recursos como composição de imagem e rasterização trapezoidal. Usuários importantes do pixman são a biblioteca de gráficos Cairo e o X.Org Server.
  • Poppler, uma biblioteca de renderização de PDFs.
  • Video Acceleration API.
  • Wayland, protocolo para substituir o X11.
  • X.Org Server: a implementação de referência oficial do protocolo X11.
  • XCB, um substituto do Xlib.
  • Xephyr é um servidor de exibição.

Outros

  • D-Bus, um barramento de mensagens semelhante ao DCOP (KDE 3) e Bonobo (GNOME 2).
  • Elektra, uma biblioteca para leitura e escrita de configurações.
  • fontconfig é uma biblioteca para descoberta de fontes, substituição de nomes, etc.
  • fprint, uma biblioteca para os dispositivos leitores de impressão digital de consumidor.
  • GStreamer é um framework multimídia multiplataforma.
  • GTK-Qt engine, um motor do GTK+ 2 que usa o Qt para desenhar elementos de controle gráficos, proporcionando a mesma aparência de aplicativos do KDE para os aplicativos GTK+ 2.
  • HAL (Hardware Abstraction Layer) é uma camada de abstração de hardware de sistema operacional consistente; foi depreciado e substituído pelo udev.
  • kmscon, console virtual em espaço de usuário para substituir o console Linux, usa o driver KMS e suporta o Unicode.
  • luit, uma ferramenta usada por emuladores de terminal.
  • libinput,[9] uma biblioteca para manipular dispositivos de entrada em compositores Wayland e fornecer um driver genérico de entrada para o X.Org. Ele fornece detecção de dispositivos, manipulação de dispositivos, processamento de eventos de dispositivos de entrada e abstração para minimizar a quantidade de código-fonte customizado do dispositivo de entrada necessário para fornecer o conjunto comum de funcionalidades que os usuários esperam.
  • O PulseAudio é um frontend de servidor de som destinado a fornecer mixagem de software, áudio de rede e controle de volume por aplicativo.
  • systemd é um framework de inicialização abrangente para iniciar e gerenciar serviços e sessões destinadas a substituir modelos de init mais antigos.
  • Xft, fontes sem serrilhado usando a biblioteca FreeType, em vez das antigas fontes básicas do X.

Além disso, o Avahi (uma implementação livre de Zeroconf) começou como um projeto no fd.o, mas agora foi mudado para outro lugar.

Referências

  1. Portland points desktop Linux at $10 billion market Arquivado em 2006-10-12 no Wayback Machine., DesktopLinux.com, 11 de outubro de 2006
  2. «Freedesktop». Freedesktop.org. Consultado em 31 de maio de 2018. 
  3. «freedesktop.org git repository browser». cgit.freedesktop.org. Consultado em 31 de maio de 2018. 
  4. «ViewVC Repository Listing». Webcvs.freedesktop.org. Consultado em 31 de maio de 2018.. Arquivado do original em 11 de outubro de 2008 
  5. «FreedesktopProjects». freedesktop.org. Consultado em 22 de setembro de 2013. 
  6. «Software». freedesktop.org. Consultado em 22 de setembro de 2013. 
  7. «Glamor». freedesktop.org. 17 de maio de 2013. Consultado em 3 de junho de 2018. 
  8. «Pixman». pixman.org 
  9. «[ANNOUNCE] libinput 0.4.0». freedesktop.org. 24 de junho de 2014 

Ligações externas